Conteúdos

Falta ou excesso de vitamina D prejudica os rins?

3 semanas atrás
Falta ou excesso de vitamina D prejudica os rins?
Falta ou excesso de vitamina D prejudica os rins?

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Nem todo mundo sabe que os rins são órgãos que ativam a vitamina D, pois ela é quem mantém as estruturas dos ossos. Os rins também limpam todas as impurezas e toxinas do corpo, regulam a água e mantêm as substâncias minerais do corpo, liberam os hormônios para manter a pressão arterial e regular a produção de células vermelhas no sangue, entre outros.

    A vitamina D não somente serve para manter as estruturas dos ossos, ela possui outros inúmeros benefícios e entre eles estão: regular o crescimento, o sistema imunológico e cardiovascular, os músculos, o metabolismo e a insulina.

    A importância da vitamina D pode ser vista quando ela está em falta no organismo. Em adultos, os ossos se tornam frágeis, causando a osteoporose, com riscos de fraturas espontâneas. Já em crianças, pode comprometer o crescimento e levar a uma formação inadequada dos ossos, dando origem ao chamado raquitismo.

    Onde encontrar vitamina D?

    A principal forma de sintetizar a vitamina D em nosso corpo é através da exposição solar. É raramente encontrada em alimentos como: peixes gordurosos, óleo de fígado de bacalhau e cogumelos secos. Leite, ovos e fígado bovino também têm vitamina.

    Mas, é importante ressaltar que para suprir a necessidade diária  de vitamina D, é preciso ingerir grandes quantidades desses alimentos citados acima. Portanto, a principal fonte de vitamina D vem por meio da sua síntese na pele, por ação da luz solar.

    Como o corpo absorve a vitamina D?

    A vitamina D é lipossolúvel, ou seja, para ser absorvida no intestino, precisa da presença de gorduras, quando adquirida por meio de alimentos. O ideal é tomar sol sem filtro solar por pelo menos 20 minutos por dia, preferencialmente no início da manhã e no final da tarde.

    Quais são as causas do excesso de vitamina D?

    Apesar dos diversos benefícios da Vitamina D, que já foram listados aqui, a sua ingestão em excesso traz problemas graves para o corpo.

    A partir de 125 nmol/L de vitamina D no sangue, é bastante acima do nível recomendado, podendo trazer efeitos adversos. Quando os níveis dessa vitamina estão acima de 150 nmol/L no sangue, é diagnosticado hipervitaminose D (termo usado para excesso de vitamina D no organismo).

    Suas complicações podem ser sérias se não forem devidamente tratadas. Entre as causas estão:

    • formação de cálculos renais, que são as pedras nos rins;

    • calcificação de tecidos, que causa o endurecimento de tecidos que devem ser moles

    • níveis elevados de fósforo e cálcio no sangue.

    Para tratar casos de diagnóstico com a hipervitaminose D o ideal é fazer a suspensão do uso de suplemento da vitamina, e evitar alimentos que são fontes desses nutrientes. Além disso, é recomendado o consumo de muito líquido, principalmente a água, para promover a hidratação e prevenção dos cálculos renais. É importante lembrar que o excesso de vitamina D não é um caso recorrente. A preocupação, dos órgãos de saúde, está mais direcionada à deficiência dessa vitamina.

    Quais são as doses recomendadas de vitamina D?

    Como já foi abordado aqui existem diversos riscos tanto pela falta da vitamina D quanto pelo seu excesso, então você pode estar se perguntando agora: qual a solução? O equilíbrio dessa vitamina no organismo é a melhor maneira para viver de maneira saudável, sem se preocupar.

    Veja as dosagens recomendadas e siga todos os passos para manter a vitamina D em seu corpo em dia.

    Idade

    Consumo diário de vitamina D

    0 – 12 meses

    10mcg

    1-70 anos

    15mcg

    Acima de 70 anos

    20mcg

    Fonte: Institute of Medicine (IOM)

    A vitamina D é essencial para o nosso corpo. Portanto, deve-se estar atento tanto com os excessos quanto a sua falta. É importante tomar as dosagens corretas e se as demais dúvidas surgirem, é indicado a consulta ao médico para o acompanhamento correto.

    Vale lembrar também que não é recomendado a automedicação, em caso da exposição solar, fique atento aos melhores horários para tomar sol, evitando a insolação. Todos os cuidados com a saúde são necessários, por isso siga todas as orientações médicas.

    E aí, suas dúvidas foram supridas? Gostou do nosso conteúdo? Continue nos acompanhando de perto pelas redes sociais e não perca nenhum dos nossos conteúdos sobre saúde e bem-estar. Estamos no Instagram e no Facebook.

    - Técnica Unidade Hospitalar - CRM/SC 0000

    Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, voluptas fuga dolor fugiat quia tenetur illum autem laborum sit sint sunt obcaecati esse ipsam ipsa, necessitatibus voluptate, delectus sed aut.Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, voluptas fuga dolor fugiat quia tenetur illum autem laborum sit sint sunt obcaecati esse ipsam ipsa, necessitatibus voluptate, delectus sed aut.