Conteúdos

A importância do check-up renal

3 meses atrás
A importância do check-up renal
A importância do check-up renal

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Um objetivo comum entre as pessoas: cuidar mais da saúde. Nisso, entram todas as consultas médicas, exames e bons hábitos que, é claro, são essenciais. Contudo, o check-up renal costuma ficar esquecido.

    Os rins também precisam dessa atenção especial. Afinal, são órgãos que auxiliam no bom funcionamento do corpo. Além disso, os dados de Doenças Renal Crônicas (DRCs) são preocupantes. Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN),cerca de 850 milhões de pessoas no mundo têm DRC. Esse número representa 1 em cada 10 adultos.

    Todavia, é como diz o ditado: prevenir é melhor do que remediar. Esse é o lema do check-up renal pois, com o diagnóstico em tempo hábil de alguma desordem, é possível amenizar ou evitar os danos que a DRC ou outra enfermidade pode causar.

    Quer saber mais sobre o assunto? Acompanhe na leitura.

    O check-up renal é capaz de descobrir o que está em silêncio

    A maioria dos problemas que atingem os rins costumam não apresentar sintomas logo no início, ou seja, são as perigosas doenças silenciosas. Assim, os pacientes podem descobri-las apenas quando estão em estágios avançados, o que compromete a eficácia dos tratamentos.

    Essa é a importância do check-up renal: com ele, é possível perceber a presença dessas enfermidades logo em que elas aparecem. Outro benefício é identificar condições que podem levar a doenças renais, podendo evitá-las.

    Quem deve fazer o check-up renal?

    Esse check-up é importante para todos, mas alguns grupos de pacientes devem ficar ainda mais atentos são eles:

    1. hipertensos;
    2. diabéticos;
    3. portadores de doenças cardíacas;
    4. pacientes oncológicos;
    5. pessoas que possuem cálculos e cistos renais;
    6. quem tem histórico de doenças renais na família e
    7. pacientes com lúpus.

    Também é importante ter atenção aos seguintes sintomas: sangue e/ou espuma na urina; dor ao urinar; infecções urinárias frequentes; fadiga constante; perda de apetite; e retenção de líquidos, entre outros.

    O passo a passo

    Agora que você já percebeu a importância do check-up renal, deve estar pensando em como fazê-lo.

    O primeiro passo é se consultar com um médico nefrologista. Esse é o especialista que cuida, diagnostica e trata os rins.

    O médico fará o exame físico, analisar as suas condições clínicas (por exemplo, ver se você tem alguma comorbidade) e, em seguida, pedir exames complementares.

    Esses testes podem ser simples, como um de sangue e outro de urina. Porém, não se engane: eles são poderosos para analisar o funcionamento dos rins.

    Com uma amostra de sangue, por exemplo, é possível medir a creatinina do organismo. É uma substância produzida pelo metabolismo muscular e que é eliminada pelos rins. Dessa forma, ao saber a quantidade de creatinina que está no corpo, o médico pode analisar a função renal.

    Outro marcador importante obtido pelo exame de sangue é a ureia, que também é filtrada pelos rins. Ela é produzida pelo fígado, como resultado do metabolismo das proteínas da alimentação.

    Já com a urina do paciente, é analisada a densidade do líquido, PH e presença de determinadas substâncias, como glicose, proteínas e nitritos.

    Caso perceba-se alguma alteração nesses exames, o médico pode pedir outros testes mais complexos, a fim de ter um diagnóstico preciso e iniciar o tratamento adequado.

    O que é possível diagnosticar com o check-up renal?

    Por meio do check-up renal, o médico nefrologista pode perceber a presença de algumas doenças no paciente. As principais são:

    • Infecções: disseminação de bactérias e outros microrganismos na região na uretra, bexiga e rins.
    • Nefrite: é a inflamação dos rins, especificamente do glomérulo, a estrutura que realiza a filtragem das toxinas.
    • Cálculo renal: as famosas pedras dos rins. São os minerais que ficam retidos nos órgãos e costumam causar muitas dores.
    • Insuficiência Renal Crônica (IRC): perda gradual da capacidade dos rins de filtrar as toxinas do corpo.
    • Insuficiência Renal Aguda (IRA): também é o comprometimento da filtragem renal, mas afeta o paciente de forma pontual.

    Ao conhecer essas doenças, você pode se assustar. No entanto, saiba que o diagnóstico precoce é algo precioso para promover tratamentos menos agressivos e maior qualidade de vida.

    Coloque o check-up renal na sua lista de afazeres

    A dica final: não deixe a sua saúde para depois! O check-up renal é imprescindível para os cuidados com si próprio. Além desses exames e consultas, também é muito importante manter bons hábitos de vida. Assim, você ajuda os seus rins e demais órgãos a funcionarem bem.

    Queremos te auxiliar nessa missão. Por isso, sempre publicamos dicas e informações úteis de cuidados com rins e com a saúde em geral. Você pode conferir esses conteúdos em nossas redes sociais. Então, venha nos seguir! Estamos no Instagram e no Facebook!

    A Clinirim – Clínica do Rim e Hipertensão Arterial é uma instituição de saúde localizada em Florianópolis (SC) que tem como principal objetivo oferecer bem-estar e qualidade de vida para pacientes portadores de doenças renais crônicas.