Conteúdos

Como saber se é infecção urinária ou infecção nos rins?

2 semanas atrás
Como saber se é infecção urinária ou infecção nos rins?
Como saber se é infecção urinária ou infecção nos rins?

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    única maneira de saber se uma pessoa está com infecção urinária ou com infecção nos rins é consultando um médico e realizando alguns exames. Por mais conhecidos que os sintomas da cistite e da pielonefrite (respectivos nomes técnicos) sejam, apenas especialistas podem confirmar o quadro.

    Neste artigo, mostramos o que caracteriza cada uma, quais são seus sintomas e como é o diagnóstico e tratamento. Para descobrir, continue a leitura!

    O que é infecção do trato urinário?

    Segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN),a infecção urinária é um dos tipos de infecção mais comuns. Apesar de as mulheres serem mais suscetíveis ao problema, ele acomete ambos os sexos. O que as tornam mais propensas é o fato de a uretra feminina ser menos extensa, com maior proximidade entre a vagina e o ânus.

    Considera-se como infecção do trato urinário a existência de agentes infecciosos na urina. Ela pode ser:

    • assintomática, também chamada de bacteriúria assintomática;
    • sintomática, atingindo o trato urinário baixo (cistite) ou afetar, também, o trato urinário superior (pielonefrite ou infecção urinária alta).

    Quais são as causas da infecção urinária e da infecção renal?

    Tanto a origem da infecção urinária como da infecção renal costuma ser bacteriana. A principal responsável, presente em 70 a 85% dos casos, é a Escherichia coli (E. coli) presente na corrente sanguínea.

    Em relação aos fatores de risco para a sua ocorrência das infecções, destacam-se:

    • menopausa ou gravidez;
    • higiene íntima inadequada, antes e após ter relação sexual;
    • cálculo renal (litíase, também conhecida como pedras nos rins);
    • alterações na próstata;
    • uso recente de sonda vesical;
    • realização de procedimentos urológicos.

    O que diferencia a infecção urinária da infecção nos rins?

    Os sintomas são um bom indicativo do tipo de infecção. Na infecção urinária do trato baixo (cistite),os mais comuns são:

    • dor ao urinar;
    • urgência urinária;
    • dor na parte de baixo do abdômen (suprapública).

    Por vezes, o paciente com cistite também pode apresentar febre. Além disso, pode ter alterações na aparência da urina, como um odor mais forte, tonalidade mais escura e aspecto espumoso.

    Já na infecção nos rins (pilonefrite),a qual costuma ser decorrente do agravamento da cistite, é frequente:

    • a ocorrência de febre alta e calafrios;
    • náuseas e vômitos;
    • dor nas costas, à altura da lombar, de um ou de ambos os lados.

    Em indivíduos idosos, os sintomas de pielonefrite podem ser acompanhados de sonolência, perda do paladar e até alterações de consciência. Além disso, há uma queda no estado de saúde como um todo.

    Como é o diagnóstico dessas condições?

    A hipótese diagnóstica começa com o exame clínico e é apoiado pelos resultados dos exames laboratoriais. Na cistite, o diagnóstico é dado pelo exame de urina tipo 1 e complementado pela urocultura e pelo antibiograma. A complementação é necessária para determinar a bactéria causadora e, assim, indicar o antibiótico mais adequado.

    Na pielonefrite, além dos três exames mencionados, solicita-se, ainda, uma hemocultura e algum exame de imagem (ultrassonografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética).

    Como é o tratamento de cada uma?

    O tratamento de infecções do trato urinário depende de diversos fatores, a começar, pela sua extensão (se limitada ao trato urinário inferior ou se atingiu o superior). Além disso, é preciso considerar:

    • o tipo de agente infeccioso;
    • a idade e condições clínicas do paciente;
    • a evolução do quadro clínico.

    Como explicado, se não tratada adequadamente, a cistite evolui para a pielonefrite, principal tipo de infecção nos rins. Depois, se ainda não houver o devido tratamento, leva à sepse e, posteriormente, ao óbito.

    Pessoas com comorbidades, como diabetes e doenças que comprometem o sistema imunológico, têm maior risco para a ocorrência da infecção nos rins. Além disso, têm mais chance de evoluírem para quadros graves.

    Por vezes, a pielonefrite pode se tornar crônica e lesionar, gravemente, os rins. Nesses casos, pode levar à perda permanente da função renal, implicando na necessidade de hemodiálise ou diálise peritoneal.

    No entanto, se corretamente tratada, a infecção renal tem um bom prognóstico. O tratamento costuma ser feito com o uso de antibióticos e, eventualmente, alguma cirurgia para a correção de alterações no sistema urinário (como uma obstrução).

    É possível prevenir esse tipo de problema?

    Felizmente, sim. Basta prevenir a ocorrência da infecção urinária — origem do problema. Para isso, recomenda-se:

    • beber bastante água;
    • não ficar segurando a urina quando estiver com vontade;
    • urinar e se higienizar imediatamente após a relação sexual;
    • lavar as mãos depois de usar o banheiro;
    • ir às consultas médicas e fazer os check-ups necessários.

    Para concluir, em caso de sinais ou sintomas suspeitos de infecção urinária ou infecção nos rins, não tome medicamentos por conta própria. Procure um especialista para obter o diagnóstico preciso e, assim, dar início ao tratamento correto, indicado de acordo com suas necessidades!

    Se ainda tiver alguma dúvida, sinta-se à vontade para entrar em contato. Se desejar agendar uma consulta e fazer uma avaliação individual com nefrologista em Florianópolis, acesse nossa central de marcação online. Estamos à disposição!