Conteúdos

Quem cuida do rim?

1 mês atrás
quem cuida do rim
Quem cuida do rim?

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Segundo o Conselho Federal de Medicina, atualmente, existem 55 especialidades médicas reconhecidas no Brasil. Isso possibilita o estudo, o cuidado e o tratamento mais profundo das diversas partes e estruturas do corpo humano. Também faz com que doenças e problemas diversos de saúde sejam tratados individualmente pelos especialistas de cada área. Nessa lista fica a dúvida sobre quem cuida do rim?

    Os rins são órgãos que fazem parte do sistema urinário. Existe uma especialidade da medicina dedicada ao diagnóstico e cuidado de toda essa parte, principalmente dos rins. Da mesma forma que existe outra que trata das condições renais que necessitam de cirurgias. Por isso, é comum que surja a dúvida na hora de agendar uma consulta com um especialista nos rins.

    Em relação ao rim, quando eles sofrem uma lesão breve que possibilita a recuperação em pouco espaço de tempo, recebe o nome de doença renal aguda. Já quando existe a perda da função de forma lenta, progressiva e irreversível ocorre a doença renal crônica (DRC).

    Conforme a página do Ministério da Saúde, a estimativa é de que 10 milhões de brasileiros sofram de DRC. Vamos conhecer quem cuida do rim e quando esse especialista deve ser procurado?

    Qual a função e importância dos rins?

    O rim é um órgão vital para o funcionamento do corpo e da vida do ser humano. Na prática, ele exerce quatro funções essenciais. Que são:

    • eliminar as toxinas do sangue, através de um conjunto natural de filtragem;

    • ajudar na formação dos ossos e parte do sangue;

    • regular a pressão sanguínea;

    • controlar o líquido do corpo  e

    • manter o equilíbrio dos minerais, como sódio, potássio e fósforo.

    Ele filtra todo o sangue do organismo, em média 12 vezes por hora, possibilitando que o líquido retorne sem impurezas ao coração. As toxinas são eliminadas pela urina, por isso qualquer insuficiência do órgão compromete todo o funcionamento dos sistemas. Podendo também trazer riscos à vida.

    Conhecendo a importância dele, vamos entender quem é o especialista que cuida do rim.

    Afinal, quem cuida do rim?

    A dúvida sobre quem cuida do rim gira em torno de duas importantes especialidades da medicina que se complementam. São elas a urologia e a nefrologia.

    Em especial, a nefrologia é a área médica dedicada ao estudo, cuidado e tratamento das doenças renais. O prefixo nefros é de origem grega e significa rins. Por isso, quem estuda, cuida e trata das condições que envolvem o órgão é o profissional dessa área.

    Como o Nefrologista atua?

    Já sabemos que quem cuida do rim é o nefrologista. Agora precisamos explicar que esse profissional é um especialista clínico.

    O que isso quer dizer?  Significa que o nefrologista atua no diagnóstico, cuidado e tratamento das condições renais em que não há necessidade de intervenção cirúrgica, ou seja, ele faz todo o acompanhamento clínico e orienta o processo medicamentoso ao paciente.

    Entre as possibilidades renais tratadas pelo nefrologista estão:

    • insuficiência renal;

    • cálculos renais;

    • cistos e

    • infecção de urina constante.

    Qual a diferença entre o nefrologista e o urologista?

    Na dúvida sobre quem cuida do rim, é importante compreender que a nefrologia e a urologia são complementares. A diferença entre essas duas áreas da medicina é que o nefrologista trata principalmente as doenças renais que não necessitam de cirurgias.

    Já o urologista é especialista em todos os órgãos do trato urinário, incluindo rins, bexiga, ureteres e uretra. Esse médico também é cirurgião.

    Em relação aos rins, ele irá tratar as condições renais que necessitam de tratamento cirúrgico.

    Por isso, as duas especialidades complementam-se. Por exemplo, quando o nefrologista identifica que o seu paciente necessita de uma intervenção cirúrgica, o profissional irá encaminhá-lo para o urologista.

    Então, o outro, quando atender um paciente que apresenta um quadro renal crônico, irá encaminhá-lo para o nefrologista, que acompanhará todo o tratamento.

    Quando é necessário buscar um especialista em rins?

    De forma geral, as doenças renais crônicas são silenciosas. O ideal é que o médico seja procurado como forma preventiva. Essa é a melhor maneira de evitar complicações.

    Conforme o portal da Sociedade Brasileira de Patologia Clínica, mais de 70% dos pacientes que começam a diálise descobrem a condição renal em estágio grave, comprometendo o funcionamento do órgão.

    O envelhecimento, o diabetes, a hipertensão e histórico familiar são fatores que favorecem a incidência de complicações renais. Por isso, pessoas com esses problemas devem procurar o nefrologista regularmente para o devido acompanhamento.

    A Sociedade Brasileira de Nefrologia orienta que adultos acima de 40 anos consultem o especialista anualmente, para o devido diagnóstico preventivo.

    Sabendo que quem cuida do rim é o nefrologista, o médico deve ser procurado sempre que houver indícios de:

    • sangue na urina, odor ou mudança na cor;

    • aumento ou redução do volume da urina expelida;

    • edemas;

    • inchaços;

    • infecção de urina e

    • cálculo renal.

    Após o devido diagnóstico, se a condição renal exigir uma intervenção cirúrgica, o nefrologista encaminhará para o urologista.

    Agora que você sabe quem cuida do rim, que tal seguir nossa clínica no Instagram e no Facebook. Nesses canais compartilhamos dicas sobre cuidados, diagnóstico, prevenção, tratamentos e muito mais temas relacionados à saúde renal.