Conteúdos

4-Sinais e sintomas de mieloma múltiplo

8 horas atrás
4-Sinais e sintomas de mieloma múltiplo
4-Sinais e sintomas de mieloma múltiplo

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Os sinais e sintomas de mieloma múltiplo, um tipo de câncer que surge nos plasmócitos (glóbulos brancos, responsáveis pela produção de anticorpos) — são diversos. Além de enfraquecer o sistema imunológico, a doença leva a problemas nos ossos, distúrbios renais e outras complicações.

    Neste artigo, explicamos os principais pontos sobre essa neoplasia. Mostramos, também, como controlar os sintomas e manter a qualidade de vida após o diagnóstico. Confira!

    O que é o mieloma múltiplo?

    Mieloma múltiplo (ou Doença de Kahler) é um câncer de plasmócitos. Os plasmócitos são células que se desenvolvem a partir de um tipo de glóbulo branco (linfócitos B),o qual é responsável pela produção de anticorpos.

    Quando um plasmócito se torna canceroso, multiplica-se excessivamente, formando um grupo de células geneticamente idênticas (conhecido como clone). Esse grupo, por sua vez, se torna um anticorpo anormal, chamado de anticorpo monoclonal (ou proteína M). Com isso, a produção de células sanguíneas (glóbulos brancos, vermelhos e plaquetas) entra em declínio.

    Na maioria das vezes, o mieloma múltiplo surge na medula óssea. Ele é mais comum em indivíduos acima dos 70 anos de idade, com um discreto predomínio em homens. A hereditariedade também é considerada um importante fator de risco, assim como a exposição laboral à radiação e a solventes (por exemplo, o benzeno).

    Quais são os sintomas de mieloma múltiplo?

    Os principais sintomas de mieloma múltiplo têm relação com a queda nas taxas sanguíneas. Sendo assim, são possíveis sinais da doença:

    • fadiga, palidez e anemia, devido à falta de glóbulos vermelhos;
    • facilidade para formar hematomas e ocorrência de hemorragias, por conta da diminuição de plaquetas;
    • episódios constantes de febre e infecções de repetição, em decorrência da escassez de glóbulos brancos.

    Além disso, os sintomas de mieloma múltiplo podem se manifestar nos ossos, principalmente, da pelve, coluna, costelas e crânio. Esses se tornam frágeis, provocam dores e ficam mais suscetíveis a fraturas, devido à osteopenia ou à osteoporose.

    Ao mesmo tempo, ocorre um aumento nos níveis de cálcio no sangue, o que prejudica o funcionamento renal. Assim, outro sinal importante de mieloma múltiplo são os problemas nos rins — inclusive, com risco de insuficiência renal, o que ocorre em 20% dos pacientes. Ao mesmo tempo, pode levar ao acúmulo de proteína amiloide no coração, provocando problemas cardíacos.

    Como é o diagnóstico e tratamento?

    O diagnóstico de mieloma múltiplo é realizado a partir de exames laboratoriais (de sangue e urina),para medir a quantidade de diferentes tipos de anticorpos. Já a confirmação é feita por meio da biópsia de medula óssea. Além disso, exames de imagem (como radiografia, tomografia computadorizada ou ressonância magnética) também podem ser realizados.

    O tratamento, por sua vez, buscar prevenir ou retardar o avanço da doença. Ele costuma ser feito com medicamentos quimioterápicos, além de corticosteroides e outros fármacos. Analgésicos potentes e radioterapia também podem ser empregados, com o objetivo de tratar a dor óssea. Por vezes, quando o paciente apresenta boas condições de saúde basal, pode-se recomendar o transplante de células-tronco.

    Como é o prognóstico da doença?

    Apesar dos consideráveis avanços nos tratamentos, a doença ainda não tem cura. Mas, existem formas de aliviar os sintomas de mieloma múltiplo e, assim, proporcionar uma melhor qualidade de vida para o seu portador.

    Uma delas é praticar atividades físicas, pois o sedentarismo acelera a perda óssea. Também é necessário beber bastante água, para prevenir a desidratação e facilitar o trabalho dos rins. Em relação à alimentação, ela deve ser saudável, mas com o cuidado de evitar alimentos ricos em cálcio (leite e derivados) e em vitamina D (peixes gordurosos, ovos, cogumelos, fígado bovino, etc).

    Para combater a anemia, indica-se a suplementação de ferro. Mas, dependendo da sua gravidade, pode ser preciso fazer transfusões de glóbulos vermelhos.

    Em caso de sinais de infecção, como febre, calafrios, tosse com expectoração e/ou manchas vermelhas na pele, recomenda-se buscar ajuda médica quanto antes. Nesses quadros, é comum precisar de antibiótico.

    Por fim, procure ter um bom suporte emocional para ajudar a enfrentar a doença. Se necessário, vale a pena fazer terapia.

    Assim, agora que você conhece os sintomas de mieloma múltiplo, fique atento. Caso apresente fatores de risco para a doença (idade avançada e histórico familiar) e um ou mais sinais, procure um médico e faça um check-up. Se a hipótese for confirmada, deve-se iniciar o tratamento o mais breve possível, mantendo-se alerta para um possível acometimento renal.

    Para esclarecer eventuais dúvidas, entre em contato. E, caso deseje fazer uma avaliação individualizada, agende uma consulta com os especialistas da Clinirim!