Conteúdos

8 fatores de risco para câncer de rim

11 horas atrás
8 fatores de risco para câncer de rim
8 fatores de risco para câncer de rim

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Sabe-se que certos hábitos podem contribuir para o surgimento de tumores malignos. Fumar, ficar constantemente exposto à radiação, usar chás e/ou remédios para emagrecer sem prescrição médica, entre outros comportamentos, são conhecidos fatores de risco para câncer de rim. Portanto, é preciso encontrar maneiras de afastá-los!

    Neste artigo, mostramos oito potenciais causas para a doença. Quer saber se seu estilo de vida joga contra ou a favor da sua saúde renal, bem como o que pode ser feito para melhorá-lo? Então, continue a leitura!

    Causas do câncer renal

    Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que a incidência do câncer renal no Brasil é de 7 a 10 casos para cada 100 mil habitantes. As causas desse tipo de carcinoma estão ligadas a mutações genéticas hereditárias ou adquiridas — a maioria, pertencente ao último grupo.

    Fatores de risco para câncer de rim

    Fator de risco é tudo que aumenta as chances, ainda que não seja a causa direta, de desenvolver uma doença. Alguns deles, como idade, gênero, etnia, histórico familiar e patologias associadas, não podem ser controlados. Entretanto, há diversos outros, ligados aos hábitos de vida, que podem. Conheça-os a seguir.

    1. Fumo

    O tabagismo (em todas as suas formas) é um dos principais fatores de risco para câncer de rim. Como leva tempo para que o organismo do ex-fumante se recupere dos danos provocados pelo cigarro, recomenda-se parar de fumar quanto antes.

    2. Obesidade

    obesidade leva a alterações hormonais que influenciam o surgimento de tumores renais. Ainda que se trate de uma doença crônica, suas principais causas estão relacionadas às escolhas diárias (má alimentação e sedentarismo). Por isso, deve-se preveni-la e tratá-la, buscando formas de se manter dentro do peso ideal.

    3. Pressão alta

    pressão alta tem relação com o aparecimento do carcinoma de células renais. Além disso, estudos sugerem que certas medicações empregadas no tratamento da hipertensão também podem atuar como fatores de risco para câncer de rim.

    4. Exposição ocupacional

    A exposição a determinadas substâncias cancerígenas, em decorrência do trabalho, pode aumentar as chances de desenvolver tumores no rim. É o caso do tricloroetileno (TCE),um solvente utilizado em indústrias de transformação de tecidos. Além dele, há muitas outras substâncias perigosas, tais como chumbo, cádmio, asbestos, hidrocarbonetos aromáticos, etc.

    5. Exposição à radiação

    A exposição à radiação, presente em usinas nucleares e minas subterrâneas, mas também em clínicas de diagnóstico por imagem, aumenta o risco para o câncer renal. O mesmo ocorre com a exposição à radiação usada em radioterapias (um dos principais tratamentos oncológicos).

    6. Excesso de medicamento para dor

    Estudos apontam que o uso de acetaminofeno é um dos possíveis fatores de risco para o câncer de rim. Esse fármaco, mais conhecido como paracetamol, é amplamente utilizado para o tratamento da dor e febre.

    7. Uso de chás e medicamentos emagrecedores

    Atualmente, sabe-se que chás e medicamentos “emagrecedores” desidratam o organismo, fazendo com que a pessoa elimine potássio pela urina. Em excesso, isso provoca danos aos rins e pode levar à insuficiência renal — um dos fatores de risco para câncer de rim. Portanto, não use nenhum tipo de medicação (natural ou não) por conta própria.

    8. Doença renal avançada

    Pessoas com doença renal crônica avançada têm mais chances de desenvolver câncer no rim. É o caso de pacientes com taxa de filtração glomerular (TFG) entre 15 a 29 mL/min/1,73 m² ou menor (considerada como estágio terminal).

    Prevenção e diagnóstico da doença

    Evitar os fatores de risco modificáveis, beber água, comer de forma saudável e praticar atividades físicas regularmente são conhecidas formas de prevenir o câncer renal. Outra maneira, tão importante quanto, é ir às consultas médicas periódicas e fazer os exames de rotina. Afinal, uma vez que esse tipo de tumor costuma ser assintomático em seus estágios iniciais, essa é a única maneira de diagnosticá-lo precocemente.

    Assim, se houver achados suspeitos, como presença de sangue (hematúria) no exame de urina, acende o sinal de alerta para a doença. Nesses casos, os médicos costumam solicitar exames complementares, como a ultrassonografia ou a tomografia computadorizada do abdome.

    Para concluir, vale lembrar que o prognóstico desse tipo de doença depende, entre outros pontos, da rapidez em diagnosticá-la e tratá-la. Por isso, afaste-se dos fatores de risco para câncer de rim, faça seus check-ups de rotina regularmente e, em caso de suspeita, procure um nefrologista. Sua saúde agradece!

    Caso haja alguma dúvida a respeito do câncer renal, entre em contato. Aproveite, também, para seguir a Clinirim no Facebook e Instagram e confira outras dicas e orientações!