Conteúdos

O que é e o que causa nefrite?

2 minutos atrás
O que é e o que causa nefrite?
O que é e o que causa nefrite?

    Assine a nossa newsletter

    e tenha acesso aos nossos materiais educativos diretamente na sua caixa de e-mail. Basta preencher os campos abaixo:

    Nefrite é uma inflamação nos rins. Como os sintomas iniciais (alterações na urina e inchaço nas mãos e nos pés),muitas vezes, são ignorados pelos portadores, a busca por ajuda de um nefrologista costuma demorar. E, sem o devido tratamento, a condição pode se agravar — ao ponto de levar à insuficiência renal.

    A seguir, mostramos os principais aspectos do problema, bem como as opções de tratamento. Continue a leitura e saiba mais!

    O que é e quais são os tipos de nefrites?

    A nefrite, aguda ou crônica, é a inflamação dos néfrons (unidades funcionais nas quais o sangue é filtrado). Os principais tipos de nefrites são:

    Quais são as causas do problema?

    Existem diversas causas associadas à inflamação. Algumas vezes elas não são bem estabelecidas, como nas nefrites ocorridas em famílias. Em outras, relacionam-se diretamente a danos renais devido a:

    • infecções (como hepatites B ou C ou mesmo HIV);
    • uso contínuo, indiscriminado e excessivo de medicamentos (como antibióticos, analgésicos, anti-inflamatórios não-esteroides e até mesmo diuréticos).

    Existem, ainda, os fatores de risco que aumentam as chances de desenvolver o problema. São eles:

    É possível prevenir a inflamação dos rins?

    Em certos casos, sim. Para prevenir quaisquer problemas nos rins, deve-se adotar um estilo de vida saudável, por meio de mudanças simples e efetivas na rotina. São elas:

    • alimentar-se de forma nutricionalmente equilibrada;
    • praticar exercícios físicos regularmente;
    • parar de fumar definitivamente;
    • manter os níveis de glicemia e pressão arterial adequados;
    • não se automedicar;
    • ir às consultas médicas de rotina.

    Quais são os principais sintomas?

    Em seus estágios iniciais, a nefrite provoca sintomas que muitas pessoas ignoram, mas não deveriam. Caso perceba algum desses sinais, procure um nefrologista o mais breve possível:

    • alterações no hábito de urinar, na coloração (amarronzada ou rosada) e/ou na aparência (mais espumosa) da urina;
    • inchaço nas mãos e pés, principalmente, mas também tornozelos e rosto.

    O excesso de suor, principalmente no rosto, mãos e pés, também é um sinal de alerta. O mesmo vale para o aumento da pressão arterial. Já a dor não é um sintoma usual, mas pode ocorrer.

    A identificação precoce ajuda a evitar complicações maiores, como danos renais permanentes. Em caso de insuficiência renal, por exemplo, o paciente precisará de diálise (terapia renal substitutiva) ou, por vezes, de um transplante renal.

    Como é feito o diagnóstico e o tratamento?

    O diagnóstico da nefrite, muitas vezes, parte de achados encontrados nos exames de sangue e/ou de urina de rotina. A taxa de creatinina no sangue e a de proteinúria na urina são os principais indícios de que os rins estão com o funcionamento alterado.

    A confirmação, no entanto, costuma ser dada pela biópsia. A remoção de uma pequena amostra de tecido, para posterior análise laboratorial, é feita com agulha fina orientada por ultrassom.

    Em relação ao tratamento, a abordagem varia conforme o tipo e a causa da inflamação. A nefrite aguda tende a se resolver por conta própria, precisando, apenas, medicações e procedimentos para ajudar a eliminar o excesso de proteínas e líquidos.

    Já a nefrite crônica exige um acompanhamento rigoroso, o qual é feito por meio de check-ups renais regulares, bem como monitoramento constante da pressão arterial. O uso de medicamentos, como os que impedem que o sistema imune ataque os rins, também costuma ser necessário. Além disso, é necessário adotar uma dieta adequada, com baixos níveis de sódio, potássio e proteínas.

    Mesmo quando a inflamação não é curável, o cuidado adequado é essencial para mantê-la sob controle, protegendo a função dos rins. Por isso, as recomendações do nefrologista responsável, bem como dos demais especialistas, devem ser seguidas à risca.

    Na Clinirim, localizada em Florianópolis, SC, os doentes renais encontram não apenas uma estrutura moderna, segura e totalmente equipada. Aqui, reunimos um corpo clínico multidisciplinar, formado por nefrologistas, psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais, altamente especializado na área. Em caso de suspeita ou de diagnóstico de nefrite, conte conosco!

    Ficou com alguma dúvida? Sinta-se à vontade para entrar em contato. Teremos muita satisfação em esclarecê-la!

    Por fim, fica o convite: siga nossa clínica no Facebook e Instagram. Nossas redes sociais têm uma curadoria de conteúdo, com dicas e orientações úteis para quem deseja cuidar melhor da saúde renal!